Jingoma - Tambores

Ngoma = Tambor = Atabaque ( Brasil ), da cultura Bantu Kongo / Ngola.

Ilú = Tambor = Atabaque ( Brasil ), da cultura Nagô Yorubá / Ketú, Djedje (Jeje), Efon.

Jingoma = Tambores ( plural de Ngoma ), em trio são provenientes da tribo Bantu Tchokwe, mas outras tribos da cultura Bantu como Nkongo, Ngola, Kioko, Shona, Moçambique (Yangana), Zulu, Bemba (Zâmbia), Ajaua (Zimbábue), Lingala (Zaire) e outros faziam uso de quatro ou cinco Jingoma (Tambores).

No Brasil, o uso do trio da tribo Tchokwe prevaleceu por ser uma forma mais simples e de menos gastos, pois não devemos nos esquecer que o Ngoma tem vida, come e recebe obrigações, é um filho da cultura Africana que devemos tratar com muita responsabilidade e carinho.

O trio de Jingoma (Tambores/Atabaques):

Ngoma Tixina = O Grande
Ngoma Mukundu = O Médio
Ngoma Kasumbi = O Pequeno

ou

Ngómba = Grande
Ngónje = Médio
Gongê = Pequeno

Nas culturas dos povos Nagô Yorubá-Ketu e na cultura aos Voduns dos Djedje (Jeje) e do Efon, o Ilú (Tambor/Atabaque) no nosso continente também predominou o uso do trio que vem da cultura dos Djedje (Jeje), acredito que também pelo mesmo motivo dos povos Bantu.

Ilú = Tambor/Atabaque

Rum = O Grande
Rumpi = O Médio
Lê = O Pequeno

Em outras tribos de cultura Yorubá, se tem registro de até sete tambores/atabaques em uso nas cerimônias para suas Divindades.

Os ritmos (toques) usados para as rezas e cânticos de louvação aos Minkisi, Orixás e Voduns têm nomes próprios que foram dados nos antigos candomblés aqui no Brasil, homenageando os países (Terras) da mãe África, Divindades e até mesmo o nosso povo do Brasil (Ancestrais- Caboclos).

Na África eles não têm nomes próprios e sim ritmos diferenciados para cada Divindade.

Nomes aos ritmos no Brasil (Bantu e Nagô Yorubá):

Kongo, Kabula, Kongo de Ouro, Angola, Angola Caboclo, Barra Vento, Samba, Samba Caboclo, Jexá, Lubondu, Nsalu, Opanijé, Munjólu e outros.

Aqui no Brasil, os homens e mulheres que não entram em transe, que não viram (incorporam) em suas Divindades são apontados e depois confirmados (Kundula), recebem o titulo de Kambondu e Kota na cultura Bantu e Ogan e Ekede na cultura Nagô Yorubá.

Na Mbutu (nação) Kongo / Ngola os títulos dados são exclusivos para exercerem à determinada função para qual foram preparados e confirmados.

CARGOS E SUAS FUNÇÕES:

Xika in Ngoma ou Muxiki (tocador de tambor), Tata Ngoma (pai do tambor) é também o responsável pela guarda e conservação do mesmo, Kambui (aquele que faz o couro falar).

Na nação dos Yorubás, o título dado é Alabê (tocador de Ilú).

Outros títulos de Tumbondu (plural de kambondu) e Makota (Plural de Kota) da Mbutu (nação) Ngola Kongo:

Tata Untala ( sua função é cuidar do Ndemburo, ou seja quarto de santo)

Tata Pokó = Pai da Faca ( título dado aos sacrificadores que são filhos de Nkosi, Divindade que é o dono da faca e de todos os instrumentos de corte )

Tata Kivonda = Pai sacrificador , aquele que sacrifica...

Tata Kisaba ( sua função é toda ligada às ervas e folhas, colher, macerar e preparar banhos e deixar as ervas prontas para que o zelador as usem em funções específicas )

Tata Nfunfu (sua função é ser responsável pelos pós sagrados, preparar e elaborar).

Tata Mabaia / Tata Lubitu ( sua função é ser responsável pelo barracão, como se fosse um relações públicas, observa o andamento do toque, recebe visitas e faz as honras da casa)

Tata Ngimbi (sua função é puxar as Mimbu (cantigas) do candomblé junto com o Xika ia Ngoma)

Tata Kanzumbi / Tata Nzo Nvumbi ( sua função é ser responsável por sacudimentos (Kenza/Kelula), carregos, ritos fúnebres (Nzo ia Vumbi), também zela dos guardiões da casa.

Kota Mbakisi (sua função é cuidar das Divindades, é responsável pelas vestimentas e dança junto com as Divindades)

Kota Ambelai/Kota Nvanji ( sua função é cuidar do muzenza /iniciado dentro do quarto de santo do começo ao fim da feitura e nas Ituminu (obrigações), encarregada também de ensinar a rezar, cantar, passar uma conduta decente ao iniciado )

Kota Mulongi ( tem a função específica de ensinar cantigas e rezas aos azenza (plural de muzenza).

Kota Mulambi/Kota Rifula (sua função é preparar as comidas (makudiá) para as Divindades)

Kota Kididi ( tem a função de manter a paz e harmonia dentro da Nzo (casa) ajudando na união dos irmãos de santo)

Kota Hongolo Matona (normalmente a pessoa que tem esse cargo é filho da Divindade Angoro = serpente (serpente dos céus.... é representada pelo arco-iris = Hongolo) sua função é de fazer as pinturas corporais no Muzenza no período de recolhimento, ela quem faz as pinturas coloridas, pois a palavra Hongolo do Kimbundu significa arco-íris)

Kota Luvemba (é responsável pela pintura corporal da cor branca, esse cargo é dado para uma filha de Lembá).

Comentários

Data
De
Assunto

ecelente

Parabens

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.