Bate Folha Salvador-BA

 

Tata Ampumandezu

Manoel Bernardino da Paixão, nasceu em Salvador-BA no ano de 1881.
No ano de 1900, Manoel Bernardino foi iniciado para sua Divindade (Lemba), na nação Kongo, pelo Nganga (sacerdote) Manoel Nkosi, escravo liberto de origem Congolês (Kongo).

 

Inzo Bate Folha em 1916

 

 

 

Primeiros filhos iniciados no Bate Folha-BA, em 1929.São sete azenza, os que fazem uso do kelê

 

Bernadino recebeu então a dijina de Ampumandezu. Após a morte de Manoel Nkosi, Bernardino transferiu-se para inzo de sua amiga inseparável Maria Genoveva do Bonfim – Mam’etu Tuhenda Nzambi, mais conhecida como Maria Nenem, que foi nomeada pelo povo baiano, como a “mãe do Angola na Bahia”.

Maria Nenem era filha de santo de Roberto Barros Reis, escravo angolano de propriedade da família Barros Reis, que lhe emprestou o nome pelo qual era conhecido.

 

Entrada da Inzo Bate Folha – Mansu Bandukenke

Foi Mam’etu Tuhenda Nzambi, quem tirou a Maku-ia-Nvumbi (mão do morto) de Tata Ampumandezu em 13 de julho de 1910 e deu sequência em suas obrigações. Com isso, estava estabelecida a raiz Kongo Ngola no Brasil, pois o Tata Ampumandezu, havia recebido fundamentos das duas nações, Kongo e Ngola, que pertencem ao grande conjunto das regiões da África Bantu.

Com o passar do tempo, Bernardino já muito famoso, fundou o Candomblé Bate-Folha-MANSU BANDUKENKE em 1916, situado na Mata Escura, Salvador-BA.

 

Parte interna da Inzo Bate Folha - Mansu Bandukenke

O terreno onde está estabelecido o Candomblé, possui uma área de 15 hectares, é cercado de árvores centenárias e considerado o maior terreiro do Brasil que, na época foi presenteado à Bambulu Sena Mvula, sua segunda Divindade, já que a sua primeira Divindade era Lembá.

Desta forma fica claro que, pelas origens de Manoel Nkosi, o Bate-Folha é Congo e mantém o Angola por parte de Maria Nenem (Mam’etu Tuhenda Nzambi).

 

Parte interna da Inzo Bate Folha - Mansu Bandukenke

No dia 4 de dezembro de 1929, Bernardino tirou seu primeiro barco, cujo Rianga (1º Filho da casa) foi João Correia de Mello, que também era de Lemba.

Após sua iniciação, o Sr. João Correia de Mello, passou a ser conhecido como João Lesenge, pois Lesenge era sua dijina!

 

Parte interna da Inzo Bate Folha - Mansu Bandukenke

 

Em janeiro de 1938, Tata Lesenge migra para a cidade do Rio de Janeiro

 

COMEÇA A OUTRA PARTE DA HISTÓRIA DA NAÇÃO (MBUTU) KONGO NGOLA NO BRASIL...

 

 

Comentários

Data
De
Assunto

Neto de Alípio Pereira

Sou ultimo filho descanto de Maria da Penha Rodrigues Santos no Rio de Janeiro, segundo minha origem ela dia diz que sou bisneto de Bate Folha. Ela hoje se aposentou gostaria de informações para dar seguimento a linhagem de Nagô Puro. Favor numero de contato. Grato Axe

Data
De
Assunto

agradecimiento

hola soy hijo de santo de ossain y realmente me gusto mucho el material que colocaron aqui, los felicito. saludos desde argentina.

<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.