DIVINDADE HONGOLO

Representa a serpente sagrada dos céus, que é simbolizada pelo arco-íris. A palavra Hongolo (Arco-íris) é oriunda do Kimbundu (língua Angolana) ou Nkongolo (arco-íris), oriundo do Kikongo, língua dos povos bakongo (plural de Kongo).
É comparado erroneamente por muitos, ao Orisá Osumaré dos Nagô Yorubá. Segundo conceitos Bantu, essa Hamba (Divindade) está diretamente ligada ao equilíbrio do próprio planeta, fazendo a ligação energética entre céu e terra.
Ainda nos dias atuais, as serpentes despertam medo e curiosidade entre as pessoas, por isso que, essa Divindade está cercada de mistérios e ocultismos entre os povos afros Bantu, razão que além de ser muito respeitada é fortemente cultuada.
Apesar de ser uma Divindade masculina, apresenta um sentido andrógeno, pois em um de seus caminhos de atuação no universo e na natureza, essa Divindade comporta uma dualidade, que se consiste nos princípios macho e fêmea. Ndála (masculino) e Indalá (feminino) e auto procriação, de modo a agir por esses princípios no domínio da sexualidade e da perpetuação das espécies. Atua sobre o emocional dos seres humanos e domina predominantemente as partes sexuais masculinas.

Parte do texto que escrevi para a revista Orixás, edição de n° 13.

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.